Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TERRA MOLHADA

PROMESSA DE FRUTOS MADUROS, DE ABUNDANTES COLHEITAS... BÊNÇÃO DAS PRIMEIRAS CHUVAS DE VERÃO... DOCE PERFUME DE TERRA MOLHADA...

TERRA MOLHADA

PROMESSA DE FRUTOS MADUROS, DE ABUNDANTES COLHEITAS... BÊNÇÃO DAS PRIMEIRAS CHUVAS DE VERÃO... DOCE PERFUME DE TERRA MOLHADA...

INSÓNIA...

Noite pequenina

Plena de espertina

De sonho arredio

E sono tardio

Mil vezes tentado

Mil vezes falhado

Porque o mocho e a cotovia

Donos da noite e do dia

Só me falavam de ti

Desisti

Acendi a alvorada

Na esquina da madrugada

Roubei à brisa lasciva

A memória olfactiva

Que guardava de ti

E decidi

Adormecer a fantasia

Num afago de água fria

Ascendi à açoteia

Agarrei a lua cheia

E roubei-lhe uma fatia

Polvilhei-a de maresia

Saboreei devagar

E antes de voltar

À cama vazia

Agarrei uma fugidia

Madeixa de luar

Que virou raio solar

Zangada pela ousadia

Foi uma noite de cansaços

De lassos abraços

Plena de nada

Onde até a almofada

Extenuada quanto eu

Ao carinho meu

Se fez de rogada

 

 

(Celestino Neves – editado em 25 de Janeiro de 2015)