Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

TERRA MOLHADA

PROMESSA DE FRUTOS MADUROS, DE ABUNDANTES COLHEITAS... BÊNÇÃO DAS PRIMEIRAS CHUVAS DE VERÃO... DOCE PERFUME DE TERRA MOLHADA...

TERRA MOLHADA

PROMESSA DE FRUTOS MADUROS, DE ABUNDANTES COLHEITAS... BÊNÇÃO DAS PRIMEIRAS CHUVAS DE VERÃO... DOCE PERFUME DE TERRA MOLHADA...

FECUNDIDADE CONDICIONADA...

 

As flores da tua beleza

Anunciam-te a chegada

De promessas carregada

Dos frutos a certeza

Não nos podes ainda dar

Que nada está garantido

Nada pode ser colhido

Se não te soubermos cuidar

Sabendo ser previdentes

Usando-te sem destruir

Fruindo sem te exaurir

Nunca comendo as sementes

Das sementeiras futuras

Só assim voltaremos a ver

No teu ventre fecundo crescer

Promessas de frutas maduras

 

TECTO DO MUNDO...

Amar

Ouvindo o mar

Em fundo

Planar

Despertar

No topo do mundo

Interpretar

O teu olhar

Profundo

Libertar

O mar

Com que te inundo

Gritar

Sentindo vibrar

Teu “G” mais profundo

Recomeçar

Como as ondas do mar

Até ao fim do mundo…

 

(24-02-2009)

 

CIRURGIA ESTÉTICA...

Eram menos bonitas

As irmãzitas

Pelo menos dizia

Quem as via

Quand'ousavam sair

Sem se vestir

(Eu não afirmo

Tampouco infirmo

Que nunc’as mirei)

Mas sei

De fonte segura

Que mais formosura

Sempre almejaram

E tanto procuraram

A solução ideal

Que no Hospital(*)

Acordaram deitadas

Cortadas, modeladas

Retocadas pela mão

Do cirurgião…


(*) …numa cirurgia de redução mamária no Hospital de S.João, no dia 18 de Fevereiro de 2009

 

(20-02-2009)

 

SEM PRESSAS...

Gosto de acordar

Bem devagar

E enquanto me liberto

Do lânguido aperto

Do teu abraço

Eu ganho espaço

Para desfrutar

Do teu despertar

E por um momento

Recuo no tempo

Revendo alvoradas

Bem mais agitadas

Em que não acordamos

Só porque ficamos

A noite ocupados

E bem acordados…

 

(19-02-2009)

 

MATINAL DESNORTE...

Hoje acordei devagar

E nesse lento acordar

Houve um momento

De puro encantamento

Em que senti o calor

(Ou terá sido o sabor)

Da tua pele

(E eu que gosto de mel)

Como tudo o que apraz

O momento foi fugaz

Constatei então

Que a minha mão

Afagava com ternura

Não a tua cintura

Mas a prosaica almofada

Em qu’estiveste deitada

E não era de ti

O calor que senti

Er'apenas a janela

E o Sol através dela...

 

(18-02-2009)

 

A S. VALENTIM...

Bem haja S. Valentim

Por te trazer até mim

Não o de Gondomar

Que esse não tem altar

E “santos” assim

Quero bem longe de mim

E porque pr’a rezar

Tenho de ajoelhar

Fica junto ao santo

Em doce quebranto

Assim rezo aos dois

A ele antes a ti depois

Que os últimos sempre são

Primeiros no coração

E tu tens no meu

Um lugar que é sempre teu

 

(14-12-2009)

 

QUEBRAR A ROTINA

Não sei se consigo…

A vida inteira contigo

Em loucas correrias

Já falham as energias

Metade de mim

Diz que sim

A outra metade

Não tem vontade

A mesma iguaria

Em cada dia

Embota o palato

Mascara o olfacto

Temos pois de inovar

Evitando saltar

Sobr'os preliminares

Variar os manjares

E quiçá talvez

Tentar outra vez

Com as ondas em fundo

No Cabo do Mundo

(Ou noutro lugar

Onde haja mar...)

E depois o sofá

Da Casa de Chá

E um chocolate

Quente como remate…


 

PS: E que S.Valentim

o realize assim...

 

(10-02-2009)

 

TGV (Train pour Grand... Vip?)

TGV, TGV,

Blá-blá-blá na TV

E nos jornais que ninguém lê...

E mais isto e aquilo e não sei quê  

Papagueiam o ministro das O.P.

E a Ana P.V.,

Monocórdicos, como quem lê...

E quem os ouve sabe porquê:

Quem os manipula não se vê

Mas tem-nos à mercê

E exige um TGV

(Pago com quê?

Para transportar o quê?)

 

(17-01-2009)

 

SEM ALMA - MAS NÃO SEM GÁS...

De Natal e circunstância

Era aquele jantar

Não havia caviar

Mas sobrava jactância

De Rosa de Luxemburgo

Nem o perfume sequer

Que o chefe não quer

Maus costumes no burgo

Mas sempre perspicaz

Ele topa a monotonia

Cala'o Hino à Alegria

E resolve soltar um gás

Filho da dispepsia

Sai por um sítio mais nobre

Que o gás do pobre

Que sai da zona da bacia

E dita então socrático

"O que estamos a precisar

É de um Partido Popular

Do Socialismo Democrático" 


P.S. ("P" de Partido e "S" de Sócrates...)- E talvez tenhamos um dia, numa feliz junção um Partido Popular da esquerda moderada (do socialismo democrático?): uma espécie de tenda de circo gigante, onde se possam acolher "engenheiros-técnicos pseudo socialistas", damas de ferro, Paulinhos das feiras e respectivos seguidores...

Sugestão para a sigla: PPSD (Partido Popular Social Democrata...).

Ficava engraçado!

 

(19-12-2008)

 

NOV...ENTA!

TANTOS “…ENTA” JÁ CONTADOS

MUITOS AINDA P’RA CONTAR

E QUE SEJAM PREMIADO

COM SAÚDE E BEM-ESTAR

 

E QUAND’OS “…ENTA” TERMINADOS

VAMOS OS “…ENTO” FESTEJAR

FILHOS E NETOS “ARRUMADOS”

HÁ BIS/TRINETOS P’RA MIMAR…

 

PORQUE EXPERIÊNCIA DE VIDA

TEM TANTA AINDA P’RA DAR

QUEREMOS MÃE/AVÓ QUERIDA

MUITOS “…ENTO” FESTEJAR!


P.S.: Escrito na véspera do dia em que uma sogra muito especial (a minha) fez nov...enta anos - 8 de Dezembro de 2008. O ar sério que apresenta, tem a ver com a responsabilidade que assumiu perante todos, de - terminada a série dos "enta"  - fazer ainda muitos "ento" para nós festejarmos...

Pág. 1/6

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D