Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

TERRA MOLHADA

PROMESSA DE FRUTOS MADUROS, DE ABUNDANTES COLHEITAS... BÊNÇÃO DAS PRIMEIRAS CHUVAS DE VERÃO... DOCE PERFUME DE TERRA MOLHADA...

TERRA MOLHADA

PROMESSA DE FRUTOS MADUROS, DE ABUNDANTES COLHEITAS... BÊNÇÃO DAS PRIMEIRAS CHUVAS DE VERÃO... DOCE PERFUME DE TERRA MOLHADA...

MAPA DE TI...

 

Mapa de uma estrada

Mil vezes percorrida

Noite mal dormida

Melodia inacabada

Ponto de partida

Aurora boreal

Apelo matinal

De libido renascida

Dedilho teus cabelos

Dó-ré-mi solfejo

Fá-sol e só desejo

Que escutes meus apelos

Lá-si e recomeço

O solfejo é mesmo assim

Si de ti mi de mim

Na meia encosta de ti

Respiração inconstante

Paro por um instante

Vivo ainda ou morri

Mas não faz sentido

A dúvida que me assalta

Se eu sinto a tua falta

Como posso ter morrido

Volto ao mapa da estrada

Ao teu corpo fremente

E fica de novo urgente

Reiniciar a escalada

Desde o ponto de partida

Porque a aurora boreal

Ou este vigor matinal

Não vão durar toda a vida

 

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D